quinta-feira, 22 de janeiro de 2009

Ordinariado Militar do Brasil



Ordinariado Militar do Brasil

O Ordinariado Militar do Brasil é uma circunscrição eclesiástica da Igreja Católica no Brasil, subordinada diretamente à Santa Sé, participa do Conselho Episcopal Regional Centro-Oeste da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil. A episcopal está na Catedral Militar Santa Maria dos Militares Rainha da Paz, na cidade de Brasília, no Distrito Federal.
O Ordinariado Militar do Brasil organiza e coordena os serviços de todas as capelanias militares católicas do Brasil.

Capelão

Capelão é um ministro religioso autorizado a prestar assistência religiosa e a realizar cultos religiosos em comunidades religiosas, conventos, colégios, universidades, hospitais, presídios, corporações militares e outras organizações. Ao longo da história, muitas cortes e famílias nobres tinham também o seu capelão.

Capelania militar

Também chamada de capelania castrense. O capelão militar é um ministro religioso encarregado de prestar assistência religiosa a alguma corporação militar (exército, marinha, aeronáutica, Polícias Militares e aos Corpos de Bombeiros Militares). Nas instituições militares existem as capelania católicas e evangélicas, as quais desenvolvem suas atividades buscando assisitir aos integrantes das Forças nas diversas situações da vida. O atendimento é estendido também aos familiares. A atividade de capelania é importante no meio militar, pois contribui na formação moral, ética e social dos integrantes das Unidades Militares em todo o Brasil. Para se tornar um Capelão Militar, o interessado deve ser Ministro Religioso - Padre, Pastor, etc., com experiência comprovada no Ministério Cristão, e ainda ser aprovado em concurso público de provas e títulos. Ao ser aprovado no concurso específico, o militar capelão é matriculado em curso militar de Estágio e Adaptação de Oficial Capelão.

Legislação brasileira

A Constituição Federal de 1988 prevê em seu art. 5º, inciso VII que «é assegurada, nos termos da lei, a prestação de assistência religiosa nas entidades civis e militares de internação coletiva.» A lei 6.923, de 29/6/1981, alterada pela lei 7.672, de 23/9/1988, organizou o Serviço de Assistência Religiosa nas Forças Armadas. A partir desta legislação temos definido que: 1) «O Serviço de Assistência Religiosa tem por finalidade prestar assistência religiosa e espiritual aos militares, aos civis das organizações militares e às suas famílias, bem como atender a encargos relacionados com as atividades de educação moral realizadas nas Forças Armadas.» (Lei 6.923, art. 2º) 2) «O Serviço de Assistência Religiosa será constituído de Capelães Militares, selecionados entre sacerdotes, ministros religiosos ou pastores, pertencentes a qualquer religião que não atente contra a disciplina, a moral e as leis em vigor.» (Lei 6.923, art. 4º) 3) «Cada Ministério Militar atentará para que, no posto inicial de Capelão Militar, seja mantida a devida proporcionalidade entre os Capelães das diversas regiões e as religiões professadas na respectiva Força.» (Lei 6.923, art. 10)

Capelania Militar Católica

A Capelania Militar Católica no Brasil é garantida por força do acordo diplomático celebrado entre o Brasil e a Santa Sé, assinado no dia 23/10/1989. Por força deste acordo a Santa Sé criou no Brasil um Ordinariato Militar para assistência religiosa aos fiéis católicos, membros das Forças Armadas. Este Ordinariato Militar é canonicamente assimilado às dioceses, e é dirigido por um Ordinário Militar. Este prelado goza de todos os direitos e está sujeito a todos os deveres dos Bispos diocesanos. O Ordinário Militar deve ser brasileiro nato, tem a dignidade de Arcebispo e está vinculado administrativamente ao Estado-Maior das Forças Armadas, sendo nomeado pela Santa Sé, após consulta ao Governo brasileiro. O Estatuto do Ordinariato Militar foi homologado pelo decreto Cum Apostolicam Sedem, de 02/01/1990, da Congregação dos Bispos.

Normas católicas

A assistência religiosa aos militares católicos é prevista no Concílio Ecumênico Vaticano II no Decreto Christus Dominus, de 28 de outubro de 1965, que assim definiu: «A assistência espiritual aos militares exige cuidados especiais. Por isso, deve-se estabelecer um vigário castrense para toda a nação. Vigário e demais capelães cooperem com os bispos diocesanos na árdua tarefa a que se dedicam. Os bispos devem ceder ao vigário castrense um número suficiente de sacerdotes aptos ao exercício dessas funções e favorecer as iniciativas em favor do bem espiritual dos militares.» O Código de Direito Canônico em seu cânon 569 limitou-se a determinar que «os Capelães militares regem-se por leis especiais». Este assunto foi regulamentado pela Santa Sé através da Constituição Apostólica Spirituali Militum Curae, de 21 de abril de 1986. Nesta Constituição Apostólica foram estabelecidas «certas normas gerais, válidas para todos os Ordinariatos Militares - chamados até agora de Vicariatos Castrenses - que devem depois ser completadas, no quadro desta lei geral, com os estatutos instituídos pela Sé Apostólica para cada Ordinariato.»

Ordinariado Militar Católico do Brasil

No Brasil, o Ordinariado Militar do Brasil foi ereto canonicamente em 6 de novembro de 1950 como Vicariato Castrense do Brasil.


Ordinários militares do Brasil

Dom Osvino José Both: 2006 - Atual Arcebispo.
Dom Geraldo do Espírito Santo Ávila: 1990-2005
Dom Augustinho Petry (Bispo auxiliar) 2000-
Dom Alberto Trevisan (Bispo auxiliar) 19641966
Dom José Newton de Almeida Baptista: 19631990
Dom Jaime de Barros Cardeal Câmara: 19501963

Santos padroeiros
São João de Capistrano (1386-1456) – padroeiro dos capelães militares.
São Lourenço de Brindisi (1559-1619) – foi capelão militar.

19 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Ao senhor excelentíssimo dom Osvino josé both, venho por meio desta solicitar que o senhor possa analisar mas uma vez o caso do substituto do padre capelão Fernando.pois todos nós da capela de nossa senhora aparecida e de loredo (Santa Cruz ,Rio de Janeiro) ,queremos que o capelão.substituto,fique na nossa capela.pois só 4 pessoa É QUE NÃO QUER e delas foi feita esta listagem o como as pessoa não sabiam para que estavam assinando agora é que ficarão sabendo por isso venho pedir que analise com carinho pois o mal não vence o bem não é? por favor gostaríamos que o senhor pudesse deixar o padre capelão Rogério aqui com nosco. por todos nós da capela . Agradeço de coração se o senhor fizer outro analise ,desculpe não ter enviado antes as informações pois eu também não sabia o que estava acontecendo agora posso dizer que ele é para todos nós com poucos tempo que ficou nos mostrou é um enviado de deus para nós e que não queremos ficar sem ele aqui. gostaria que o senhor manda se uma certeza que ele possa ficar com nosco desde já agradeço a e peço desculpa pelo os erros de outros, e que nosso senhor abençoe e que nossa senhora cubra com o manto santo por todo e sempre.

    ResponderExcluir
  3. Paz e Bem sou Eduardo sou seminárista diocesano e gostaria de saber como eu faço para me tornar um padre capelão, por gentileza me responde. duduadu@hotmail.com

    fraterno abraço deste servo de Deus.

    ResponderExcluir
  4. Paz e Bem sou Marcos dias eu ja terminei os estudos em theologia e filosofia e gostaria de saber como eu faço para me tornar um padre capelão, por gentileza me responde. Marcoscicm@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  5. eu me chamo Fabio Medeiros sou de Fortaleza Ce.
    aos 19 anos me senti chamado para vida religiosa e fiz 9 meses de esperiencia religiosa nos frades capuchinhos. Logo a pois os 9 meses pedi para sair. hoje tenho 25 para 26 anos e ainda a vontade de ser padre permanece. hoje em dia sou locutor de uma radio catolica e corretor deimoveis, porem sei de minha vocação.
    Gostaria de saber o que é preciso para ser Padre Capelão.
    aguardarei respois. fabiofabim2@hotmail.com (85)87062790

    ResponderExcluir
  6. Sou Seminarista do 1º ano de filosofia e sempre sonhei em servir ao exercito, mas sentia-me mto chamado a vocação sacerdotal, mas soube que poderia exercer minha vocação tbm no exercito.Isso é possivel??Como faço então para unir esses dois propositos de minha vida.Posso ser um padre capelão?
    Por favor me responda.davydcruz@hotmail.com

    ResponderExcluir
  7. SOU O PADRE LUCIANO DA DIOCESE DE CRATO-CEARÁ, DESEJO INGRESSA NA POLÍCIA MILITAR DO CEARÁ COMO CAPELÃO, SÓ QUE NÃO TEM CONCURSO PREVISTO, NESTE CASO O SENHOR NÃO PODERIA CONVERSAR COM AS AUTORIDADES DO ESTADO PARA FACILITAR;
    PELO ESTATUTO PARA CAPELÃO DO ESTADO DO CEARÁ, JÁ ME ENCAIXO NOS REQUISITOS NOS ANOS DE EXPERIÊNCIA RELIGIOSA, MAS MEU CURSO DE TEOLOGIA NÃO É RECONHECIDO PELO MEC; ISSO PODE SER CAUSA DE IMPEDIMENTO; COMO FAÇO PARA MANTER CONTATO COM ARQUIDIOCESE MILITAR DO BRASIL...
    padrelucianobrito@gmail.com

    ResponderExcluir
  8. Salve o Papa ! Sou seminarista Diocesano, e gostaria de saber como devo fazer para ser capelão ? Se a arquidiocese aceita seminaristas etc ???
    Assim que possível entre em contato comigo. Fico muito grato. email: alisson.sj@hotmail.com, Tel: 088 97124525. A paz ! Salve Cristo !

    ResponderExcluir
  9. Ola me chamo marielton e gostria de entra para ser capela da arquediocese militar se pudesem entrar em contato comigo ficarei grato meu email e spfctri@hotmail.com

    ResponderExcluir
  10. Exmo.Rvmo. D. Osvindo, saudações eucarísticas! Reporto-me à esta Arquidiocese para levar ao conhecimento um fato que me tem causado angustia e desconforto. Na condição de cristã, me causa sofrimento ao ver o Santíssimo Sacramento no Tabernáculo da Capela do Hospital da Polícia Militar do Ceará e, mesmo assim, reuniões sobre os mais diversos assuntos serem ali realizadas sem que se tenha o menor respeito por tão grande Tesouro ali repousante. Senti ser o meu dever informá-lo desta situação, como superior eclesiástico.

    ResponderExcluir
  11. Gostaria de saber sobre as vocações na Arquidiocese Militar do Brasil. Tenho grande interesse em entrar em contato para saber melhor o que é preciso para ingressar no Ordinariado Militar. Desde já, grato. Meu e-mail é: igor_silva_108@hotmail.com

    ResponderExcluir
  12. Sou Bombeiro no Corpo de Bombeiros Militar do DF. Gostaria de saber se seria possível um contato para me voluntariar a servir como bombeiro na Santa Sé. Obrigado. 1ºSgt Michel Aquino: francisclariano@gmail.com

    ResponderExcluir
  13. PREZADOS COMO FAÇO PARA REALIZAR ACOMPANHAMENTO VOCACIONAL COM A ARQUIDIOCESE MILITAR DO BRASIL? MEU EMAIL É DANIELVERGARA2008@GMAIL.COM

    ResponderExcluir
  14. Exmo.Rvmo. D. Osvindo, sua benção!
    Meu nome é Sandro Cipriano Farias, sou de Fortaleza-CE, sou acadêmico do curso de Direito, tenho 27 anos, já fiz o vocacional diocesano para o sacerdócio mas me senti chamado ao matrimônio e hoje após conhecer mais sobre o diaconato permanente sinto-me chamado a servir a Deus nessa dupla realidade do matrimônio e da ordem porém sempre gostei, tive vontade de ser militar, seja da força auxiliar, PM ou CBM, ou do exercito. Após o término de meu curso superior irei tentar aprovação em concurso para QCO do EB, ou para QO da PM ou do CBM. Dito isto gostaria de saber se já como militar, seja federal ou estadual, se eu posso ser ordenado diácono permanente pelo ordinariato militar ou se somente o posso pela minha diocese. Meu e-mail é sandrocfarias@hotmail.com .

    ResponderExcluir
  15. Como posso manter contatos vocacionais? Gostaria de conversar com o responsável, conhecer e tirar algumas dúvidas. Grato.
    cdaniloadv@yahoo.com.br

    ResponderExcluir
  16. olá excelentíssimo Dom Osvino josé both, boa tarde queria se informar,porque sou seminarista e durante e durante 4 anos fui militar da forças armadas e acabei saindo por que sempre tive o desejo de estar sempre mais próximo de DEUS acabei entrando para a diocese de mato grosso com um padre diocesano me falou da diocese militar me sugiro o interesse de participar dos encontros vocacionais pois ainda também o espirito militar por favor se poderem entra em contato rpl_pereira@hotmail.com, fico deste já muito grato ATT;RAFAEL PEREIRA

    ResponderExcluir
  17. Boa tarde! Desejo enviar um documento para D. Osvino, para tanto venho através deste comentário solicitar que nos informe o endereço eletrônico da Capelania Militar. Atenciosamente,
    Assessoria de Comunicação da ACIC
    Associação Comercial e Industrial de Campos

    ResponderExcluir
  18. Boa tarde!
    No comentário anterior, esqueci de informar o nosso e-mail.
    ascom@acicampos.org.br

    Desde já agradecemos se puder nos atender.
    No aguardo de sua resposta, subscrevemo-nos,
    Att.,
    Ascom ACIC

    ResponderExcluir
  19. contato@arquidiocesemilitar.org.br

    Eis o e-mail da Arquidiocese para quem quer informações. Pretendentes à capelania militar, por favor, caprichem no português e nas formas de tratamento.

    ResponderExcluir